Páginas

terça-feira, 4 de junho de 2013

Uma saudade sem fim ...


Há exatamente um ano atrás no dia 4/6/2012, em um dia de terça também, eu recebia uma ligação de quem não acreditaria, as 8:00 da manhã minha mãe me liga, todos os dias como de costume, mais logo percebi que havia algo de errado com seu tom de voz e estava certa, ela não agüentou e começou a chorar e eu fiquei sem entender, no meio das lágrimas e soluços, ela me conta, Raquel: sua vó Azinha faleceu, hoje de madruga e eu respondi: o que? A senhora está de brincadeira né? Diga que é mentira? E ela me disse: não é mentira, arrume sua mala, pegue o ônibus e venha para PA. Eu desliguei o telefone e falar a verdade, eu não achei o chão, não achei minhas pernas, uma mistura de desespero com medo, as lágrimas rolaram  feio um rio, e eu me perguntava e questionava a Deus o que porque? Com tantas pessoas ruins, bandidos, assassinos, ele tinha que levar logo ela, exemplo de mulher, mãe, vó, eu gritava,chorava, realmente não queria acredita. Nem vi que roupas coloquei na mala, peguei as primeiras que vi, e fui pegar o ônibus. Eu que sempre ia tão feliz para Paulo Afonso, justamente naquele dia, ia com o coração partido, não conseguia segurar as lagrimas. E durante toda viagem foi passando como um filme na minha cabeça, todos os momentos que passei junto com a senhora, todas as suas histórias, seus sorrisos, seus bordados, seu olhar, sua criatividade, seus passos, seus incentivos, seus cabelos brancos, seu cheiro, suas broncas, seu jeito de falar, de cobrar todas as vezes que pai e mãe não ia todo final de sábado ou domingo, tomar café, de como se lembra o nome de pai e o chamava por completo e dizia até a data de nascimento, sua letra, sua voz cantando, seu abraço, como era engraçado quando ligava la para casa e pedia para mãe retorna porque seu telefone estava no piupiu rsrsrsrs. Era lindo a forma como falava de toda história de como trouxe ele e tudo que passaram, como era linda sua forma de amor, ao filho-sobrinho. Foram poucas mais momentos inesquecíveis, queria ter passado muito muito mais tempo ao seu lado, para ter mais lembranças. Ao chegar em Paulo Afonso, eu ainda não creditava, jurava que era mentira, mais ao te ver la, parecendo que estava dormindo, tão linda, tão meiga, com o mesmo sorriso no rosto. Ao passar de todos esses meses, eu realmente ainda não acredito e sempre me pego, ligando para sua casa, para saber se a senhora sabe fazer algo que vi na TV e que esta na moda, ai percebo na metade da ligação, que não, a senhora não estava mais entre nós, agora está com deus, e agora entendo porque ele levou a senhora, porque ele quer somente pessoas boas, que mudaram a vida de alguém ao seu lado. Agora a senhora é mais um anjo para cuidar de mim e uma linda estrela no céu, sempre a que mais brilha, para todas as vezes que agente olhar para lá, perceber que a senhora nunca parou de brilhar.  E hoje mesmo depois de um ano, ainda não consigo ir na sua casa, tentei uma vez, mais quando olhei para cima da escada, tive a nítida impressão que a senhora estava ali como sempre, nos esperando :( . A saudade nunca vai passar ou diminuir, ela só aumenta. Amo amo amo amo amo amo amo amo amo amo sem limites, nunca vou te esquecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentário, elogio ou sua critica