Páginas

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Armadilhas da Mente - Augusto Cury #Resenha

   Boa noite meus amores, não é segredo para ninguém a minha fascinação e admiração por Augusto Cury, cada um livro um encanto, uma história, um aprendizado e como ele consegue mim prender em todos os seus livros. Uma das minhas metas para esse ano é ler pelo menos um livro ao mês ( já que estou com vários no plástico #confessso, compulsiva por livros). 
   Começar o ano com a leitura desse livro, não poderia ter sido melhor, como abriu meus olhos para fatos simples, amadureceu meus pensamentos, exigir menos dos outros, ser feliz nos gestos simples, e contemplar a vida, já que é curta.

                   Tudo no livro, chamou minha atenção a capa, as cores, 
                 
 O livro trouxe a mim vários momentos de emoção através da doce Camille, como a menina se transformou em mulher, como podemos deixar marcas positivas  e negativas nas pessoas sem perceber, outro ponto que chamou atenção é por se tratar em saúde mental, tema do meu último post, e como é importante falar sobre.








    Não pensar tem seus privilégios: cada dia é um novo show. Pensar, um privilégio humano, traz à memória o passado. Nós nos tornamos uma história: ganhos inesquecíveis, perdas irreparáveis. A história engravida as tempestades mentais. As frustrações escrevem parágrafos; as perdas, capítulos; as mágoas, textos. Tênues gotas tornam-se torrentes, diminuídas poças geram oceanos. Sofremos pelo futuro." Pág 9.

Vou
   Vou deixar para vocês um resumo dos personagens principais e os quais realmente eu fiquei apaixonada  por cada um deles, na sua simplicidade ou complexidade.

O livro gira em torno da  Camille, uma mulher rica, brilhante e que ninguém a vencia nos questionamentos, o problema é que ela não conclui nenhum tratamento por ninguém ser páreo para ela, eles não acharam a chave certa como o Marco Polo.

Marco Túlio é o marido de Camille, um banqueiro extraordinário que se apaixonou pela brilhante mulher, mas ao ver que ela estava se afundando cada vez mais, resolve comprar uma fazendo para se afastar do estresse da cidade, conectar com a natureza e rezava que ela saísse de suas fobias, de todas as armadilhas de sua mente.

Marco Polo foi um psiquiatra maravilhoso durante toda a leitura, apaixonada, pela simplicidade desse profissional, quantas estrategias posso aplicar na enfermagem,   e ainda conhecemos o Zenão do riso, talvez a peça fundamental do livro, como ele cresce dentro da leitura, e como sua simplicidade nos mostra sobre a vida, como ela pode ser tão mais facil,  tudo para ele era não, mas depois de seu tratamento melhorou e sua alegria é primordial, ele tem o seguro de uma propriedade de maior valor humano, a emoção.



A capa do livro.



a melhor frase pra mim.


Dados do Livro.
Autor: Augusto Cury
Editora: Arqueiro
Páginas: 256


                                                                Por Raquel Bianca. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentário, elogio ou sua critica